Banco Mundial divulga o ranking de eficiência logística em que o Brasil sobe dez posições.
21/09/2016 - Banco Mundial divulga o ranking de eficiência logística em que o Brasil sobe dez posições.

No mês de Junho de 2016 foram divolgados os resultados bienal de logistica pelo Banco Mundial. Que fez comparativo de 160 países e estabeleceu um ranking, chamado LOGISTICS PERFORMACE INDEX (LPI). O Brasil ocupa a 55ª posição, comparando a pesquisa anterior em 2014, quando ocupava a 65ª posição dando um salto de dez posições.

Mesmo sendo uma notícia boa, a posição do Brasil é ainda baixa comparada a pesquisa de 2012, quando sua posição era 45ª e em 2010 estava na posição 41ª.

No Bric, o Brasil está na frente somente da Rússia, que apareceu na 99ª posição. Foi classificada a África do Sul na 20ª, China na 27ª posição e a Índia na 35ª posição. O Brasil supera na América do Sul os países, Uruguai na 65ª posição, Argentina na 66ª posição, Peru na 69ª, Colômbia na 94ª posição e Paraguai na 101ª posição.

O país que lidera o LPI é a Alemanha, logo por Luxemburgo, Suécia, Holanda, Singapura e Bélgica. Os Estados Unidos está na 10ª posição.

Observando a imagem na Figura 1 abaixo a performance logística do Brasil tem flutuado pouco acima da média da faixa (entre 40ª e 80ª posições), de todas as edições do LPI entre 2007 e 2016. Indicando que tem estado acima da média mundial e muito abaixo daqueles países no topo do ranking do LPI. A tendência visual observada na Figura 1 é de piora, mas inconclusiva devido a curta série histórica, com alta dispersão dos dados.


Além de avaliar a performace logística avalia-se também a infraestrutura dos países. E a Alemanha segue liderando este ranking e o Brasil está na 47ª posição, sete colocações acima do resultado de 2014. Em 2010, o país estava na 37ª posição. Isto também poderia ser explicado pela redução de movimentação de cargas no período, citada anteriormente.

A exceção de 2010, a Figura 2 indica que o Brasil também apresenta um desempenho consistente dentro da faixa do 2º do ranking (entre 40ª e 80ª posições). Estes resultados demonstram que a Infraestrutura Logística do Brasil está acima da média mundial, no período das pesquisas, mas muito além dos países no topo deste ranking. A tendência visual observada é de piora, mas inconclusiva devido a curta série histórica, com alta dispersão dos dados.


É interessante verificar na Figura 3 que, em grande medida, os países mais bem avaliados tendem a se manter no topo do ranking. Por outro lado, a comparar o desempenho dos países do Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul), o Brasil disputa colocação com a Índia, sendo a Rússia consistentemente a última deste ranking.


A pesquisa do banco Mundial é com fundamento em estudo de 120 especialistas.No nosso país a revista Tecnologística e o Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos).