Cidade que é líder no segmento armazenagem logística e quais fatores levaram as empresas a investir
20/10/2016 - Cidade que é líder no segmento armazenagem logística e quais fatores levaram as empresas a investir

De uns anos para cá, o Brasil possui uma crescente demanda por melhorias nos transportes que geram a diminuição dos custos logísticos e tornando mais competitiva no exterior a produção nacional, assim mais acessível ao mercado interno.

Algumas regiões se destacam pela alta densidade de transportes, como exemplo, o Estado de São Paulo que contem um grande numero de armazéns, centros de distribuições e abriga a maioria esmagadora dos condomínios logísticos de alto padrão.

Uns dos segmentos da logística que serve como demonstrativo do nível da infraestrutura é a Armazenagem. Notasse que nos últimos anos a um fenômeno de migrações para os condomínios, pois com a dificuldade de determinar a quantidade de estruturas próprias das empresas da logística, este empreendimento é uma ótima indicação do setor, além de obter custos baixos com ativos.

Segundo os dados da Colliers International, o Brasil possui um inventario total de 10,8 milhões de m² destinados a armazenagem de cargas em condomínios logísticos considerados top. Desse nº, estão localizadas em São Paulo que está no ranking com 6,7 milhões de m², logo Rio de Janeiro com 1,2 m². Em 2015, foram inaugurados 1,1 m² e a maior das implantações é o de São Paulo com 760 m².

São Paulo tem a maior densidade demográfica, pois sua infraestrutura é de primeira, sua mão de obra é qualificada e além de ser a maior economia do Brasil.

O gráfico a seguir aponta a evolução do estoque total de galpões em São Paulo, expresso em m2.


Com analise no histórico de mercado nos últimos 5 anos e as previsões de construções de novos condomínios logísticos, não existe a possibilidade de outro estado obter a porção paulista e SP tende a permanecer sua predominância nesse segmento.

Os fatores que fizeram as empresas investirem nas construções de estruturas principalmente ao longo das rodovias do estado era o alto crescimento populacional da capital paulista, a limitação de locomoções e o valor dos terrenos. Com a migração para as próximas cidades da capital, o mercado de armazenagem fez com que a Região Metropolitana de SP se ajustasse em um grande parque de armazéns, CD’S e condomínios logísticos.

O gráfico a seguir aponta o Planejamento da distribuição em números de CD’s:

O diretor Celso Luchiari da TA, informa que o setor de armazenagem evoluiu nos últimos anos e SP esta representando o que há de melhor. Afirma também que há um aspecto que ainda pode melhorar. Por exemplo: Em questão de equipamentos e sistemas mais modernos de automação, ficamos atrás da Europa. Comparando estruturas às de países de 1º mundo é pouco os empreendimento que possuem uma operação altamente automatizada, como se sucede na Alemanha. “O custo dos equipamentos é muito alto para a realidade brasileira, mas pode mudar e os espaços de armazenagem vão evoluir muito também”, salienta o executivo. A vice-presidente da Colliers acrescenta que “O mercado busca um aperfeiçoamento constante e isso inclui tecnologias que diminuam ainda mais os custos operacionais”.